sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Na minha cama

Vem e deita comigo
Não traga as coisas do dia
Não traga os achismos dos outros
Deita nu, e despreocupada q eu o ferei o mesmo

Não se preocupe em lembrar meu nome
Não se preocupe em não deixar marcas
Elas serão a unica coisa que levarei de ti
Não precisa se preocupar em dizer "tchau" quando se levantar

Teu corpo preenchera o vazio de minha cama e de minha alma
Não se importe em curar minha feridas
Pois eu mesmo passo os dias a abri-las novamente
Pois de minha boca só sai um nome e no meu peito só entre uma pessoa