quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Lençois da Noite

Maldita noite que me envolve em seus lençois
Maldito seja o teu conforto e calor
Pois em teu meio me viciei
E hoje o sol esta alto
Mas meu corpo esta frio
Fui tão bom que agora o dia é um inferno
Um calor desgraçado que só fere
Do contrario do teu calor macio noite
O dia agora parece eterno
E me perco a espara por teus lençois noite
E senti teu conforto e calor viciante novamente