domingo, 17 de abril de 2011

inrracional fome

Agora já sobre minha mesa
Prato de carne podre
De homens e mulheres mutilados
Es aqui onde minha fome me levou
A fome de riquezas distorceu meu objetivo
Minha fome de carne distorceu meu gosto
E agora a gana me cega e apaga meu paladar
Já não sinto o gosto da comida podre em minha boca
Já não tenho forças de resistir a qualquer lixo
Nem a nenhuma casca ou centavo
É mestre de minha ganancia depravada
Como posso para isso sem mais corromper minha própria carne?
Como posso controla a fome
Fome que me leva a provar as entranhas de meus semelhantes?
E a manchar minha alma ainda mais de desgraças?