sábado, 15 de maio de 2010

Um Abraço

O vazio domina seu olhar
Seu coração pulsa em um ritmo inabalável
Sentimos confinados em rocha e aço
Seu sangue não é mais vermelho
Seu abraço não é mais quente
E suas palavras agora são distantes
Mas um colo lhe ampara...
Alucinante ritmo inabalável
Infame e rubro olhar
De um abraço ardente