sábado, 15 de maio de 2010

Aquela chama

E aquele noite em teus braços deitado
o fogo dentro de mim consumia e construia
pacivo, atraente e amigo

Naquela tarde em teu peito aconchegado
a ternas brasas de um entardecer sem fim
Um calor delicado podendo sumir ao menor movimento
Belo por sua fragilidade
tão pura amizade, tão terno romance

Agora, nessa manhã você em meus braços
Tão caloroso gosto de estar com ti
Tão intenso desejo
Tão intensa tentação
Um queimar por completo
Um abraçar por completo em teu leito
Que hoje conpartilho contigo