terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Um desejo sob a chuva

Agora sob pesada chuva
Sob céu tempestuoso eu desejo
De punhos trêmulos do frio tempo
De lábios encharcados
Desejo o calor de teus lençóis
Novamente o calor de teus seios
Tua pele a roçar na minha
Teus lábios a umedecerem minha boca
Onde o único tremor não seja de frio
Mas do fim de um amor bem feito e repetido varias vezes
De corpos quentes e beijos unidos
Do teu corpo sobre o meu
Enfim que o mundo desabe
Mas depois de amar em teu leito