segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Mais um passo

Tua lamina a penetrar lentamente em minha carne
Familiarmente gélida como teu olhar
Afiada como teu toque, minha criança
Como tua lembrança a rasgar minha mente
Como tua lamina a abrir meu peito
Doce como seus lábios a tocar os meus
Eterno como teu primeiro beijo
Lenta morte em teus braços
Instantânea morte em teu leito
Um paraíso em fria lamina e eterno amor