domingo, 24 de julho de 2011

Confuso

Ela retorna
E ante ao trono q tanto anceio
Trono que é minha felicidade e tranquilidade
Em suas mãos o coração que arrancou de mim
Sou dela e ela ainda lembra de mim
Mas o trono me chama
E ela foge
E volto a não ver nada
Me perco novamente no deserto