segunda-feira, 14 de março de 2011

Triste Amor

Então pousou sobre seu novo bem
Bem amado bem, como o ouro em seu peito
Como o sangue em suas garras
Abraço-a e apertou-a contra o peito
Então banhou-a em teu sonhos
ela pela peça em vivo ouro e diamante negro
Compartilhou de tua carne e de suas asas
Ela sonhou com altos voos
Ele em dormir eternamente em seu tesouro
Então ela pediu, ame-me em minha forma
E ele a possuiu em sua forma e em total poder
Banhado em ouro e escamas se descobriu
De sombras e ouro ela despiu branca pele
Amor e sangue, sonhos e desejos então algo se partiu
Pálida mão ensanguentada, doces olhos lagrimejado
Preciso voar, foi dito, um peito aberto e estilhaçado
Vil bruxa, tolo dragão, o maior dos tesouros
Contra teu peito deferiu grotesca traição
Em humilde forma alçado ao chão de peito aberto e vazio
Teu sangue escorre, enquanto maldita bruxa se alimenta