quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Relações

Pela escuridão da noite
Pelo calor do sol
Deslizo meus lábios sobre tua boa
O gosto de sua língua na minha
Em meio ao fogo do inferno
Em deserto de gelo eterno
Desliza tua mão em minhas costas
Teus beijos a marcarem meu pescoço
Por infinita distancia
Por carinho eterno
Você diz que gosta de mim
Eu digo simplesmente que te amo
E vivemos e eterno esperar sem esperar