sábado, 21 de agosto de 2010

Circulos de Alma

Sete círculos de sofrimento
Sete círculos de fúria insana
Dez anéis de fogo a queima a carne de meus dedos
Amores esquecidos
Vitorias de uma vida esquecidas
Sete círculos de solidão povoada
Sete círculos de solidão isolada
Dois olhos vermelhos de tristeza
Dois olhos vermelhos de sangue demoníaco
Uma mão q não sabe mais abaixa a espada
Um corpo que não sabe viver mais sem armaduras
Uma viva que odeia os dias que se seguem
Uma alma que só deseja a o vento na face de um mergulho no ar eterno
Uma alma que deseja o olhar frio e imparcial
Uma alma que deseja um fim lento de suas memórias