quarta-feira, 21 de julho de 2010

Lembrar e Lutar

Solida Rocha em peito
Afiada lamina em mãos
Teu sangue é fogo
Teus anjos são demônios

Teu passado em tuas costas
Em forma de Feridas e cicatrizes
Sangrar constante, diante de uma face
Sem ódio, destroça sorrindo

Lembras e laminas doem eternamente
Sinistro prazer e felicidade de lembra e lutar