domingo, 18 de julho de 2010

Eu II

Meu terno é negro
Meus lábios não sabem sorrir
Minha face não lembra a bondade
Meu humor é amargo

Meus braços finos
Meu corpo fraco
Minha mente vazia
Ausente de desejos

O fogo e o gelo queimam iguais
Mas teu olhar me agrada estranhamente