quarta-feira, 16 de junho de 2010

Um Anel um Nome

O anel em meu dedo
Fosco ouro agora
ainda nobre prata
O peso do tempo em meus ombros
Não o tempo decorrido
Mas o tempo que ainda corre
Frente a meus olhos lentos
A pele rachada de meus lábios secos
de minha mãos áridas
Mas acaricio o anel
Acaricio tua lembrança
Teu nome doce em minha boca seca
Uma distancia um deserto
Que atravesso sem menor hesitação
Sobre radiante sol
Em pele rachada e sangue seco
O anel em meu dedo acaricio
O teu nome em minha mente me guia