domingo, 18 de abril de 2010

No morro do sul

Então veio
Verão e chuva passaram
Os galhos verdejaram novamente
A briso tocou meu rosto
ela sussurou teu nome
ela veio de alem do vale
sobre o morro do sul
seu gramado é como o meu
A mancha q ainda persiste
mas tua grama crescer verde
e a minha, ainda de alma rubra
Mas você sorri,há chuva e o verão
Há teu corpo distante sobre um morro ferido
de ferida fechada, mas ainda marcada
mas de grama novamente verde
eu te vejo somente de longe
de longe que te espero.
Essas a bela dos morros do sul
Invejo tua grama verde e face da minha vermelha.