sexta-feira, 16 de abril de 2010

Fantasma

Olho para os corpos em silencio
Vejos Os rostos dos que se foram
Vejo você entre os corpos do campo de batalha
Estas em pé e ferida.
Não sei dizer se é alma ou viva carne
Pois os fantasmas rondam meu olhar
Feridos,lamentantes e silenciosos
Você me olha.
Em tua face uma fantasma em forma de meus temores
em forma de meu simples desejo
Você me olha e sorri.
Maldito fantasma, maldita lembraça
É fria e afiada como a esdada
Quente e aconchegante como teus lençois
Mas vocês esta lá em pé entres os mortos.
Minhas feridas sangram
Você a sorrir em toda a sua beleza
Nos seus minimos detalhes
Gravados em minha mente.
Um fantasma a me atormentar em meus dias
uma doce lembrança de felicidades
Que me assombra.