quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Anjo e Asas

Ah anjo,
deixe-me sentir tuas asas a minha volta,
Minhas asas eram de cera e derreteram,
Eram asas de enganosa alegria.
Deixe-me tocar suas em sua suave face,
Face de juvenil marfim de sorriso modesto
Toca teus lábios nos meus
Deixe-me experimentar tuas asas
Asas de verdadeira felicidade