segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Outro demonio

Aquele que virã não mais nascera do odio e da ganacia
Não será dotado de sede de sangue
nem a fome da carne humana
Ele nascerá do ato de ter amado
Ele será vazio, e cheio de lembrança do passado
E as lembranças o perceguiam
e ele se refugiaram em seu vazio
Se tornando novamente a pedra de onde veio
e de onde o amor o tirou.