sexta-feira, 13 de novembro de 2009

O café e a moça

Meus olhos concentrados na fumaça q subia da xicará de café quando passou por mim.
Teus passo leves caminhavam rente ao bar, e ainda nem eram passos de mulher
Uma Jovem, nem me virei para te ver, mas você passou abalando meu mundo com seu leves passos
Pude sentir tua asa de anjo roçando em minhas costas. E tua presença enchendo meus sentidos
Me apaixonei com o seu passar, mas nem tirei os olhos da xicará de café
Não vi teu rosto, não sei tem nome, mas nunca te esquecerei