terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Prt 1- Primeiro Conto Pos Morte


Sentado sobre a sombra de uma árvores.
Sua sombra era fresca.
A grama ainda molhada do orvalho
O amanhecer ainda a colorir o céu.
A árvore a beira de uma estrada já dominada pelo mato, um parapeito ainda intacto só coberto por plantas e corroído pelo tempo.
a árvore crescia ao lado da estrada e na crista de um grande morro.
E em suas raízes um jovem descansa.
Mais sento seria dizer repousa ou contempla. Pois nada fez que o cansasse ate sua longa caminhada ate ali não o tinha cansado. Só feito ele se sentir com preguiça.
E ali ao entardecer se sentou e viu sol colorir o céu de um lado e depois a lua a enfeitar a noite e agora viu o sol mostrar novamente sua arte.
Seu olhos secavam pois de tanto olhar a paisagem, que eles considerava magnifica, e lágrimas lhe escorriam, não de emoção, talvez também de emoção, mas não piscava nem por um segundo e inúmeras vez esqueceu de respirar enquanto contemplava.
Sua mente via, ouvia e registrava tudo, mas nada pensava, nada fazia.
Ate as formigas que o mordiam era ignoradas.
E ali ficou ate o sol aumentar e a fome lhe despertar mais fascinação do que a paisagem.
E então se levanta vagarosamente se apoiando e se arrastando pelo tronco da árvore.
Seu olhos semi abertos, ardendo tempo que ficaram abertos sem serem lubrificados pelo ato inconsciente de fechar. Pois ate seu inconsciente ficou preso a imagem e esqueceu de seus afazeres.
Enquanto ele tentativa sair de de baixo da árvore sobre a qual estava, foi cercado por quatro sombras, as quais num pertenciam a nenhuma árvore nem a um animal amigável.
Pertencia a seres que em suas almas carregavam o cheiro de sangue e sem seus corações só havia ganancia.
E empunharam suas armas contra alguém que se soubesse a alcunha não ousariam nem chegarem perto de seu caminho.
Pois aquele que agora se levantava um dia vou temido pelo nome de...
Ken, Aqueles que carrega as Espadas Martelos Machados Gigantes.